quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

[Resenha] Um dia, de David Nicholls

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Quando resolvi ler esse livro, eu já tinha sido alertada de que ele era, no mínimo, emocionante. Há algum tempo que eu não lia alguma coisa que realmente me tocasse e, juntando a fome e a vontade de comer, decidi lê-lo. Apresento-lhes aqui o que achei... (Devo dizer que ainda estou em choque, emocionada e pensativa, muito pensativa para falar a verdade).

A história de Um dia começa em 15 de Julho 1988, em Edimburgo na Escócia; quando, depois da festa da faculdade, os jovens de vinte e poucos anos, Emma Morley e Dexter Mayhew, ou simplesmente Em e Dex, se conhecem, e ele vai parar no pequeno apartamento que ela divide com a amiga, Tilly Killick. O tempo passa, e Emma e Dexter vivem vidas isolados, vidas diferentes das que queriam, porém não conseguem parar de pensar um no outro.

A obra gira em torno da data em que Dexter e Emma se conheceram: 15 de julho. De alguma forma eles estão ligados, e cada capítulo narra suas idas e vindas, encontros e desencontros. Uma das coisas que mais chama atenção: é a veracidade das coisas. Um dia poderia muito bem ser a minha história, ou a do vizinho, ou talvez a do primo da irmã da esposa do de um tio distante, poderia ser a história de qualquer um que estivesse disposto a vivê-la. Emma e Dexter estavam.

Dizer apenas que gostei não será o suficiente para expressar tudo que a obra me causou, todo o torpor de emoções provocadas durante a leitura. Em um momento, eu estava rindo com os diálogos do casal e, no mesmo capítulo, apenas umas linhas mais para baixo, eu estava chorando copiosamente. Não há um só momento em que eu não chore ao lembrar-me de trechos do livro, trechos esses que fazem de Um dia, um livro apaixonante, verdadeiro e intenso.

Durante a leitura fiquei pensando se valeria a pena mesmo esperar por alguém, ou se minha vida seria igual à Emma, por que se não mencionei, irei fazer isso agora; muitas características da personagem lembram a mim mesma, daí quando terminei notei que Um dia não é bem um livro sobre a espera de um amor verdadeiro, é muito mais que isso. É uma história de amor e amizade, mas não é uma desses romances clichês, que estamos acostumados a ver por aí, onde o mocinho e a mocinha ficam juntos para sempre; é sobre amor e amizade, perdas e ganhos, decepções, frustrações, sorrisos e choros.

A narrativa é envolvente, nada muito lento, tampouco muito rápido, o suficiente para você entrar na história e facilmente se ver envolvido com Emma e Dex. Se David Nicholls queria nos tocar profundamente com essa história, só digo uma coisa: Parabéns, conseguiu!

Um dia, apenas afirma o que já sabemos; para sempre não existe, mesmo que muitas vezes sejamos obrigados a acreditar nele. 


Título Original: One Day
Editora Intrínseca
Páginas: 411
Tradutor: Claudio Carina

Sobre a Autora:
Ana Caroline Ana Caroline é estudante de Letras Português Francês na Universidade Federal de Sergipe. Adora ler, é apaixonada por séries da Literatura de Fantasia e espera desenvolver um trabalho de pesquisa sobre esse tema na faculdade. Trabalha em uma livraria, onde o contato diário com os livros levou a desejar criar esse blog. Escreve no Loucuras de Caroline.

12 comentários:

  1. Eu estou com medo de ler esse livro. Sou muito "conto de fadas" kkkkk
    Ainda nem me recuperei de Jogos Vorazes!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis, não tenha medo! Sério!!! hahahahaha Vá na fé e leia!

      Excluir
  2. Tá ótima a resenha! Um Dia é um livro apaixonante mesmo, depois que eu li eu fiquei um tempo sem palavras também, não conseguia expressar tudo aquilo que o livro nos passa. O que acho mais incrível é que a história é muito real, como você falou, poderia acontecer com qualquer um que está disposto a viver isso, e quantas Emmas e Dexters não existe por ai, de formas diferentes, mas, essencialmente vivendo a mesma história? Acho que esse foi a grande sacada do David, qualquer um pode, de uma certa forma, entrar na história e com isso sentir mais perto dos personagens.
    E essa coisa de sonhos que não são alcançados também me tocou bastante, porque todo mundo sai da faculdade esperando uma coisa, e quando se depara com a vida real é outra ( apesar de que eu ainda estou na fase de "preparamento para a vida real") a forma como a Emma vai aos poucos conquistando o que sempre sonhou ( ou não) e Dexter que recebeu de mão beijada vai aos poucos perdendo, achei fantástico.
    Parabéns :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! EXATAMENTE ISSO!! Fico me perguntando em quantas Emmas e Dexters o David teve como inspiração! Deve ser por isso que me identifiquei tanto com a Emma!

      O livro é lindo da primeira linha até a última, e você pode até esperar, inutilmente, algo tedioso e cansativo, mas isso não acontece!

      Obrigado pelo comentário Victor!
      Beijos

      Ana Caroline

      Excluir
  3. Fiquei com vontade de ler hein, vou tomar coragem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tome sim, tenho certeza que você não irá se arrepender!

      Beijos
      Carol =]

      Excluir
  4. Já quero ler!!! Eu sou muito de romances e esses mais verdadeiros sempre trazem uma visão mais realista do que acontece. Certo que eu estou numa fase bem desacreditada, mas, ainda assim, o livro me pareceu interessante. Lógico que o fato de você ter esta escrita incrível ajuda muito, hein?
    Arrasou na resenha! Quero que você leia todos os livros da Marian Keyes e faça muitas, muitas resenhas. A propósito, você já leu algo dela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lohan, ainda não li nada da Marian Keys hahahaha, mas a Suelen é muito fã dela! Quero que você ou Maluh me emprestem HAHAHAHAHA.

      Obrigada pelo comentário, amore!

      Beijo
      Carol =]

      Excluir
  5. Amiga, você é a melhor e com todas essas palavras me deixou mais ainda com vontade de ler o livro... Mesmo sabendo que talvez eu me arrependa depois.

    ResponderExcluir
  6. Sei que um filme jamais vai substituir o prazer de ler um livro. Mas, assim que contei pra minha irmã sobre essa resenha, ela me disse que assistiu o filme no cinema ano passado. Inclusive ficou em choque com o final do filme. Talvez seja interessante assisti-lo.

    Não sabia que existia o livro. Obrigada pela indicação!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. ADOREI sua resenha! Sério, ficou linda e me deu vontade de ler o livro de novo =,)
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Este final de semana deu vontade de comprar um livro, li a orelha deste e levei! Assumo que a capa também me chamou atenção (da edição especial). Depois de pago, resolvi procurar resenhas antes de ler... TO ANSIOSÍSSIMA PRA COMEÇAR! Acho que vai ser daqueles que devorarei em poucos dias!!!

    Beijos, Vayda
    http://runvaydarun.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...