sexta-feira, 9 de novembro de 2012

[Resenha] As Bruxas Mayfair - A Hora das Bruxas - Livro I

(Bem, como falei em outra resenha, estou começando a resenhar uma outra saga de Anne Rice. Mais para frente, acho que quando eu terminar de fazer todas as resenhas de todos os livros, irei colocar para vocês uma ordem cronológica que eu encontrei na internet para se ler os livros. Li nessa ordem e quando eu não encontrava o livro da ordem seguinte eu parava de ler e procurava o livro que nem uma louca só para pode entender no final. Não que vocês precisem seguir essa ordem, mas é mais fácil, quando juntar os dois mundos.)

Mais um livro para minha coleção de bizarrices da Anne Rice, por quê? Simples. Essa saga literalmente não é normal.



As Bruxas Mayfair - A Hora das Bruxas - Livro I

As bruxas Mayfair. Quem são essas bruxas, afinal? Mayfair é o nome da família mais rica de Nova Orleans. E também é a família mais estranha que por lá existe até hoje, segundo o livro, lógico.

Leitura cansativa. Quando eu li a sinopse do livro, fiquei supercontente que Anne Rice havia escrito sobre bruxas. Adoro bruxas e essas coisas sobrenaturais. Mas, foi um #fail total quando eu comecei a ler o livro.

Bem escrito, porém a história dá muita volta para chegar onde quer que seja, entende? Confesso que não é uma das melhores histórias que eu li até hoje, mas querendo ou não, no final você fica com vontade de saber o que irá acontecer no segundo livro.

A narrativa é dividida em duas partes. Sendo assim, a parte I realmente fica interessante só no meio do livro, o que torna a leitura mais difícil até você chegar lá. O começo fica nesse lenga lenga sobre a Talamasca (aquela mesma que aparece em A Rainha dos Condenados), a Drª. Rowan Mayfair e um tal de Michael Curry.

É interessante ver como as histórias se encaixam uma na outra. Michael, um carpinteiro bem sucedido em São Francisco está cansado da sua vida na cidade grande, está com saudade da simplicidade de quando era criança e da sua vida em Nova Orleans. Dra. Rowan foi adotada por uma prima de Deirdre Mayfair, sua mãe. Uma neurocirurgiã bem sucedida também, que adora ficar na exclusão de sua casa e de velejar nas águas escuras da baía. A talamasca faz o seu papel de sempre! O de observar, e a família Mayfair é uma das mais antigas que essa organização vem observando ao longo dos séculos.

Como Rowan e Michael se conheceram? Simples. Mike resolve se matar, resolvendo se afogar na baia de São Francisco; que, por sua vez, acaba sendo socorrido pela Rowan em seu barco. Antes que Rowan conseguisse fazer com que Mike voltasse à vida, segundo ele, sua alma foi para o além e encontrou umas pessoas que ele não conhecia e elas passaram para ele uma tarefa. 

Certo, viagens para fora do corpo a parte, Mike volta para nossa realidade uma tanto quanto diferente de como ele era: com um dom desenvolvido. Ele podia ver o que aconteceria ou o passado da pessoa usando suas mãos. Era só ele tocar a pessoa e pronto, vinha uma visão. Deixando Mike cada vez mais depressivo, fazendo-o se trancar em casa e vivendo em exclusão, só pensando em como faria a tarefa, que esses seres deram para ele. 

Mike pensa que conversando com a Dra. Rowan, ele iria descobrir mais sobre o que tinha que fazer. Porque ele não se lembrava da missão, apenas que ele tinha que cumpri-la.

Um dos pontos chaves já foi esclarecido. Porém esse livro não é sobre como Rowan e Mike se conheceram e se apaixonaram. Não nada disso, cada personagem é inteiramente importante para a trama. O que deixa o livro cada vez mais complexo: em uma hora está falando de Mike e Rowan, em outra fala da morte da mãe de Rowan em Nova Orleans, ou então falando da história da família, ou sobre Lasher.

Lasher? Quem é Lasher? Lasher é um dos principais personagens desse e dos outros livros. Ele é O mistério da família em si. É um pouco complicado falar sobre Lasher, porque ele não é um homem, não é um espirito e também não é um 
poltergeist. O que ele é? Essa é uma pergunta difícil de se responder, pelo menos ao longo desta narrativa. Pensaremos nele como um espírito que segue essa família desde os primórdios. Desde as caças às bruxas. Aliás, é assim que começa a segunda parte do livro: entramos no mundo da Talamasca e lemos os seus arquivos sobre essa família.

Lasher vem seguindo a família desde que Suzana o "invocou" há muito, muito tempo atrás. Ela, por sua vez, é a bruxa mais poderosa da geração atual. Ganhando de Deirdre, mãe de Rowan, dona do legado Mayfair. Dreide está debilitada, a coitada foi mal tratada por uma das suas tias que, sendo católica fervorosa não aceita Lasher e nem essa história toda de bruxas. Assim que Dreide morre, Lasher vai atrás da bruxa que deve ser dona do legado, a mais poderosa: Rowan.

Como eu falei, a história fica boa mesmo, quando começamos a conhecer mais a família Mayfair. Não tem como você não se envolver com a história deles!

Livro: As Bruxas Mayfair - A Hora das Bruxas I
Autor: Anne Rice
Editora: Rocco
Lançamento: 1994
Tradução: Waldéa Barcellos
Sinopse:
A Talamasca, um grupo com poderes extrassensoriais voltados para o bem, durante séculos pesquisou a vida da família Mayfair, uma dinastia de bruxas que começou no século XVII, na Escócia, transplantou-se para o Haiti e de la para a fantasmagórica Nova Orleans. É atraves dos seus volumosos arquivos que vamos descobrir essa saga de seres decadentes e mórbidos, convivendo pacificamente com o incesto e as tempestades e um espiríto, meio divindade celta, meio demônio, chamado Lasher. Anne Rice mais uma vez prova por que é a mestra do gótico contemporânio, dominando, ao mesmo tempo, as rédeas do drama, da inspirada sexualidade e do fantástico.

Sobre a Autora:
Camila CompariniCamila Comparini é Farmacêutica e Bioquímica formada pela Universidade Metodista de São Paulo. Adora ler, adora Literatura de Fantasia e Romance Policial e defende com unhas e dentes esse tipo de literatura. 

3 comentários:

  1. Realmente a leitura do livro é bem complicada em sua primeira parte, fica melhor quando alguns segredos vão sendo revelados. Ainda não li o segundo, para saber o que corre, afinal Lasher é o maior mistério a ser desvendado =D

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguem que concorda comigo. Que emoção! É tão difícil encontrar alguem que tenha lido essa saga. Mas sim, a coisa toda fica bem melhor quando os segredos são revelados. Por isso comentei que a segunda parte do livro é a melhor rsrsrsrs. Lasher virou minha obsessão pessoal por um tempo, mas depois da cachorrada que ele faz no segundo livro, eu só queria ele morto. Segundo livro é bom, mas chato igual ou até pior. Mas jajá eu irei colocar a resenha dele ^.^

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...